Acusado de matar pai de santo e mulher em São Gonçalo dos Campos é preso em Feira de Santana

Equipes da Delegacia Territorial (DT), de São Gonçalo dos Campos, cumpriram, na terça-feira (4), o mandado de prisão preventiva contra Caíque Pinheiro Falcão, de 22 anos, acusado de matar o pai de santo Nilson Neris Moreira e Roquelina dos Santos Pereira, no dia 27 de novembro, naquela cidade.

O mandado foi cumprido no Complexo de Delegacias de Feira de Santana, no bairro Sobradinho, onde Caíque estava custodiado desde segunda-feira (3), depois de ter sido preso sob acusação de roubar celulares em Feira de Santana. Segundo o delegado José Luís Lapa de Lima, titular da DT/São Gonçalo dos Campos, o homicida estava sendo investigado desde o dia do crime.

De acordo com a autoridade policial, depois de analisar imagens de câmeras de segurança, próximas a casa onde o fato ocorreu, foi possível identificar o autor do duplo homicídio. “Caíque passa pela Rua Vigário Galdino, em direção a casa das vítimas, e duas horas depois retorna fazendo o percurso contrário, já usando um boné e com mochila nas costas”, explicou.

Quando interrogado, Caíque tentou negar a autoria do crime, mas foi confrontado pelos policiais com as imagens. Ele contou que o pai de santo o convidou para ir até sua residência, depois de um evento religioso. No local, a vítima teria lhe proposto um relacionamento amoroso, mas ele recusou.

Depois disso, Caíque pediu R$ 40 a Nilson para comprar drogas, que não deu o dinheiro. Por esse motivo, segundo a polícia, ele foi até a cozinha, pegou uma faca e feriu a vítima com vários golpes no pescoço. “Em seguida, o acusado foi até o quarto onde Roquelina estava e a esfaqueou, para não deixar testemunha”, informou a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Após a ação, o ele chegou a tomar banho e comer na casa das vítimas. “Ele revirou o guarda-roupa de Nilson a procura de dinheiro, como não encontrou, furtou cosméticos, um boné e a mochila do pai de santo”, acrescentou o delegado. Caíque está à disposição da Justiça.

por Acorda Cidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*