Brasil registra queda em índice de liberdade de expressão, aponta estudo

Um estudo feito pela organização não governamental inglesa Artigo 19 e publicado hoje (5) aponta que o Brasil é o segundo país em que as garantias para a liberdade de expressão mais registraram queda nos últimos três anos, atrás apenas da República Dominicana.

Denominado Agenda da Expressão (Expression Agenda ou XPA), o relatório concluiu que o nível de liberdade de expressão foi diminuído nos últimos dez anos, com queda em larga escala nos últimos três, atingindo a imprensa mundial.

O Brasil, aponta a ONG, registrou uma maior redução em ambientes online ou no espaço público comum, como em protestos ou manifestações. Foram computados 22 assassinatos de blogueiros, radialistas e comunicadores no interior do país, entre 2012 e 2016.

Segundo dados da organização, até agora, em todo o mundo, 78 jornalistas foram mortos e 326 foram detidos. Destes, 194 acusados de terem enfrentado o Estado. Em dados percentuais, 97% dos comunicadores presos trabalhavam em nível local e, em média, 90% das agressões físicas não tiveram nenhuma punição.

No Brasil, a Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) registrou mais de 150 agressões a jornalistas durante as eleições, entre ataques verbais e físicos.

por Metro1

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*