Golpe da carta de consórcio faz vítimas em Feira de Santana

Algumas pessoas procuraram o Complexo de Delegacias do bairro do Sobradinho em Feira de Santana na manhã desta sexta-feira (15) para registrar queixa contra um homem identificado como Marcos Lima, que, segundo elas, vendia cartas de consócio na cidade.

Segundo o autônomo Ricardo Silva, uma das pessoas que prestou queixa, Marcos vendia cartas de consórcio com a promessa dos clientes adquirirem bens como carros, motos e inclusive algumas pessoas foram contempladas durantes um período. Depois de um tempo ninguém foi mais contemplado e ele saiu da cidade e também do escritório onde atendia os clientes. Ricardo chegou a fazer um investimento de 5 mil reais para uma carta de consócio e não foi contemplado nem com o bem e nem recebeu o dinheiro de volta.

“Minha carta foi no valor de 23 mil e eu dei 5 mil reais. Depois ele pediu para que eu aguardasse de 30 a 45 dias para adquirir e dar início ao processo e eu aguardei 45, 60, 90 dias e o ano de 2018, foi embora, entrou em 2019 e sempre aquela mesma promessa nada. Depois ele sumiu, fugiu do prédio e nós percebemos que tínhamos caído no golpe, declarou.

De acordo com Ricardo, as pessoas que pagaram valores a Marcos Lima e não conseguiram comprar o bem nem tiveram os valores devolvidos decidiram se reunir, formaram um grupo no WhatsApp e procuraram a reportagem do Acorda Cidade para divulgar a situação.

“Infelizmente não reconhecemos firma no contrato, não só eu, mas todos que aderiram o consórcio. Tivemos a iniciativa de prestar uma queixa contra Marcos e mostrar que ele aplicou um golpe em todos nós. A gente sabe que não vai receber o dinheiro, mas só desse camarada ser preso, sofrer as consequências da lei para gente é um alivio”, disse.

Milton Gonçalves Souza, que também é autônomo, contou a reportagem do Acorda Cidade que chegou até Marcos Lima por indicação de outra pessoa e resolveu adquirir uma carta de consórcio com o mesmo. Ele pagou a primeira parcela de R$ 314, depois foi informado por Marcos que tinha sido contemplado e pagou R$4.330 pela contemplação. Ele esperou alguns dias para receber o veículo e até hoje não teve nenhuma resposta.

“Muitas pessoas acabaram sendo enganadas por esse cara. Ele chegou a entrar em contato com algumas pessoas e falou que vai pagar. Mas, desde outubro de 2018 que não está pagando a ninguém. Acreditamos que se trata de um golpe”, declarou.

por Acorda Cidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*