Atacante do Vitória é denunciado por racismo durante o Ba-Vi

A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) denunciou nesta terça-feira (7) o atacante do Vitória Santiago Tréllez, por racismo praticado contra o volante Renê Júnior, do Bahia. Segundo a denúncia, o colombiano teria cometido injúria racial contra o atleta arquirrival no clássico disputado no dia 22 de outubro, na Fonte Nova, pela 30ª rodada da Série A do Brasileirão. O caso será julgado na sexta-feira (10), às 10h (horário de Brasília). A pena prevista é de suspensão de 5 a 10 partidas e multa de até R$ 100 mil.

Ao sair do gramado da partida, o volante tricolor relatou ter sido chamado de “macaco” pelo rubro-negro. A denúncia foi feita com base no relato da arbitragem na súmula da partida. O árbitro Marcelo de Lima Henrique registrou a alegação de Renê Júnior. “Aos 45 mais 2 do segundo tempo, quando a bola estava fora de jogo, o atleta nº 23, Renê dos Santos Júnior, da equipe do E.C. Bahia, veio em minha direção informando que o atleta nº 22, Santiago Tréllez, da equipe do E.C. Vitória, o chamou de ʹmacacoʹ. Cabe ressaltar que o fato não foi presenciado por mim e por nenhum membro da equipe de arbitragem”, escreveu o árbitro.

Em sua defesa, o atacante colombiano publicou um texto em seu perfil oficial no Instagram e afirmou que foi mal interpretado por suas declarações. “Na emoção da partida, existem discussões, todos queremos ganhar. Se de alguma forma a emoção tomou conta de mim, e o que eu disse foi interpretado de um modo diferente, eu peço desculpas”, escreveu Tréllez, ressaltando ser filho de pais negros.

Fonte: Metro 1

Deixe seu comentário

comentários