Edigar Junio e Mendoza lideram artilharia tricolor e sonho da Libertadores

Em pouco mais de um mês, a campanha do Bahia no Brasileirão deixou de ser um filme de terror com risco do rebaixamento para agora ter ares de filme de ação, com dois protagonistas velozes e mortais, que com seus gols podem não só garantir a permanência do Esquadrão na Série A, como até levar a torcida a sonhar por uma vaga na Libertadores.

Sob o comando do diretor, ou melhor, do técnico Carpegiani, Edigar Junio e Mendoza assumiram a artilharia do Esquadrão na competição, com sete gols cada.

Os números da dupla após a chegada de Carpegiani são muito bons. Ambos marcaram um gol em cada uma das últimas três partidas que atuaram no Brasileirão.

Juntos, além do jogo de domingo, Mendoza e Edigar já tinham feitos os gols do triunfo por 2 a 1 no Ba-Vi.

Separados, além da vitória sobre a Ponte, Edigar fez o único gol do Tricolor no empate em 1 a 1 com o Flu. Já Mendoza marcou o de honra na derrota para o Flamengo por 4 a 1.

Parceiros

Questionado após o jogo contra a Ponte sobre a afinidade com Mendoza, Edigar disse que a cada partida vem melhorando a parceria com o companheiro colombiano.

“A gente vem se conhecendo cada vez mais, jogando mais próximo. Isso tem feito a diferença. Temos feitos grandes partidas juntos, espero que continue assim”.

Do lado de Mendoza, o tom do discurso é de evitar qualquer disputa com Edigar pelo posto de artilheiro do time.

“A gente pensa no crescimento do Bahia. Estou aqui para ajudar, dar assistência, fazer o gol. Meu pensamento continua sendo esse. Não só sendo amigo e parceiro do Edigar, mas também de todos os companheiros. Fico feliz pelo bom momento que estou vivendo no Bahia”.

Sete pontos acima da zona de rebaixamento, os bons resultados fizeram com que o grupo tricolor e sua torcida começassem a pensar mais seriamente na chance de conseguir uma vaga para a Libertadores do ano que vem. Atualmente, o Bahia está cinco pontos atrás do Flamengo, que, em sétimo, ocupa a segunda vaga para a Pré-Libertadores. O grupo de classificação pode até virar G-9, caso o Grêmio vença a Libertadores e o Flamengo leve a Sul-Americana.

Segundo Mendoza, o elenco Tricolor sempre acreditou nessa possibilidade, mesmo quando a equipe não vinha em um bom momento.

“Às vezes estávamos quase na zona de rebaixamento, mas o pensamento sempre foi uma vaga na Sul-Americana ou na Libertadores. O Brasileiro é muito difícil, você pode perder e cair um pouco. Mas se a gente vencer esse jogo (contra o Avaí) fora e depois os dois jogos em casa (contra Atlético-MG e Santos), nosso objetivo vai ser cumprido”.

Fonseca vetado

Após o triunfo sobre a Ponte, o Bahia viajou nesta segunda-feira, 6, para Florianópolis, onde joga na quarta, 8, às 18h30 (horário da Bahia) contra o Avaí. Quem desfalca o Tricolor é o zagueiro Lucas Fonseca, que saiu do jogo de domingo sentindo dores na coxa. Já o volante Matheus Sales volta de suspensão e fica como opção em Santa Catarina. Nesta terça, a equipe treina no CT do Figueirense pela tarde.

Fonte: A Tarde uol

Deixe seu comentário

comentários