Prédios da Sales Barbosa são motivo de preocupação para a Defesa Civil, diz coordenador

Após o desabamento de um prédio de 24 andares no centro de São Paulo, o coordenador da Defesa Civil de Feira de Santana, Pedro Américo, falou em entrevista ao Acorda Cidade, sobre a situação dos prédios históricos da cidade e a grande preocupação da prefeitura com a rua Sales Barbosa.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Segundo Pedro Américo, em Feira de Santana, existe uma pré-fiscalização, que é feita pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano, a qual solicita todos os projetos estruturais de pânico e incêndio dos prédios para evitar que haja um incêndio.

“Independente da idade, uma situação de incêndio compromete toda a estrutura de um imóvel, tanto novo como antigo. E a depender da temperatura desse incêndio qualquer imóvel pode ruir”, afirmou.

Sobre os movimentos de moradia, Pedro Américo informou que não há grandes ocupações no município.

“Não temos na cidade grandes ocupações de movimento por moradia que gere esse problema pra gente. Existem algumas ocupações, mas não são em prédios, são em terrenos e algumas áreas residenciais. No centro da cidade, o que nos preocupa é a Sales Barbosa, que dispõe de um risco grande e a gestão de risco é feita tanto pelos seus órgãos fiscalizadores quanto por agências do estado, que estão monitorando aquela região constantemente, buscando soluções”, salientou o coordenador da Defesa Civil.

Ainda conforme o gestor do órgão, foram feitas algumas vistorias nas Ruas Conselheiro Franco e Rua de Aurora, dentre as quais está o prédio da filarmônica Vitória. Ele explicou que alguns prédios estavam comprometidos e foram feitos relatórios circunstanciados mostrando os pontos para reforma.

“Esses documentos foram entregues aos proprietários, aos gestores, para que eles pudessem fazer as alterações, e uma parte foi feita, pois na última vistoria a gente analisou, e estamos aguardando a conclusão das obras. Os prédios mais antigos geram uma preocupação, por causa da forma como foram construídos. Em uma casa na Rua de Aurora, uma parte desabou, fizemos a notificação e uma negociação com o proprietário para a demolição para evitar que um dano maior ocorra. Felizmente, não houve nenhuma situação de um prédio de cinco ou mais andares. São prédios no térreo e têm uma solução mais rápida, e a gente tem que estar atento para evitar que algum tipo de desastre ocorra com um transeunte”.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

O coordenador da Defesa Civil ressaltou também que a situação mais preocupante hoje é a da Sales Barbosa. “A estrutura elétrica é antiga, temos prédios antigos, há fiação elétrica de forma irregular, um possível combate do Corpo de Bombeiros é dificultado, e no momento do pânico é um lugar que existe a dificuldade de saída. É algo que a prefeitura está tentando solucionar com o shopping popular, mas a Defesa Civil olha pra esse cenário a partir da gestão de risco, pensando na vida das pessoas”.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade.

Deixe seu comentário

comentários

Leave a Comment