Poções: Mulher solta áudio no whatsApp e reclama de atendimento na UPA; tudo não passou de um mal entendido

Uma mulher, de nome Soraia Marques Santos, no início da tarde desta quinta-feira (03), entrou em contato com o Blog do Jeferson Almeida para chamar a atenção do poder público para o seu estado de saúde.

Jeferson, estou sentindo uma dor muito grande e que aumenta cada vez mais. Desde segunda-feira que estou sofrendo. Fui a UPA ontem à noite, me medicaram e me mandaram ir para casa e, no dia seguinte, procurar a Unidade de Saúde do meu bairro para marcar um exame. Mas no posto não tem vaga. Fui a UPA novamente e ainda não fui atendida. Estou com um caroço debaixo da língua e estou para desmaiar de tanta dor”, disse a moradora do Alto da Vitória.

A nossa reportagem procurou a coordenadora da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24hs), Débora Souza, e ficamos informados de que “a paciente foi atendida por um enfermeiro e levada para a sala de triagem. O motivo da espera de aproximadamente 15 minutos se deu por conta de 3 pacientes que deram entrada na unidade em estado grave. Ainda segundo a coordenadora, o quadro de saúde da senhora Soraia não foi considerado de risco.

Após conversar com Débora, a nossa reportagem também procurou a paciente. “Já foi tudo resolvido. Fui atendida bem e o médico me medicou. Gravei um áudio pedindo que divulgassem que eu não havia sido atendida, mas foi porque estava doendo muito”, disse Soraia, que irá passar por alguns exames através da Secretaria Municipal de Saúde.