Poções: Professores e servidores públicos protestam contra reforma da Previdência

Um movimento puxado pelos professores da rede municipal e estadual, além de servidores do município, percorreu o centro de Poções na manhã dessa quarta-feira (15). Com faixas e cartazes, dezenas de manifestantes protestaram contra a reformada da Previdência. O ato, que está vinculado a uma série de mobilizações nacionais. Os professores iniciam neste dia 15 de março uma greve que vai durar até o dia 24 deste mês. A greve também é contra a reforma na presidência, e pelo cumprimento da Lei do Piso Nacional. Também participam da paralisação desta quarta-feira (15), os bancários e servidores estaduais. A reforma da Previdência Social enviada ao Congresso Nacional prevê, entre outras propostas, estabelecimento de idade mínima de 65 anos para os contribuintes reivindicarem aposentadorias. Antes de enviar o texto ao Legislativo, o presidente Michel Temer apresentou as ideias a líderes partidários do Congresso. Além de fixar uma idade mínima para a aposentadoria de homens e mulheres, as novas regras, se aprovadas, irão atingir trabalhadores dos setores público e privado. De acordo com o governo, a única categoria que não será afetada pelas novas normas previdenciárias é a dos militares.