Aparelho de telefone fixo pode se tornar raridade nos domicílios em 2021

Os aparelhos de telefone fixo podem deixar de existir nos lares brasileiros em 2021. A estimativa é feita com base na tendência de queda no número de linhas residenciais em uso no país, de acordo com uma fonte do Jornal Extra ligada às operadoras de telefonia e ao governo.

Dados da recente Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o número de lares com telefone fixo passou de 12% em 2005 para 2% em 2016. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o total de linhas em uso até novembro – o que inclui as comerciais – é de 40,9 milhões.

O número é 2,8% menor que os 42,1 milhões registrados em outubro de 2016. “O telefone fixo era um bem de valor elevado para aquisição e também de manutenção cara. As pessoas até usavam cadeado apra os filhos não ficarem muito tempo no telefone. Já o celular tem preços mais baixos, além de auxiliar no trabalho. Muitas pessoas que trabalham na rua fazem do telefone seu escritório. Serve de agenda, de acesso à internet e para pesquisas”, observou Maria Lúcia Vieira, gerente da Pnad, sobre os motivos que levaram à diminuição dos fixos nas residências. Outros especialistas citam também o surgimento de aplicativos que permitemligações de voz, como o WhatsApp.

Especialistas ponderam também que em 2025 termina a concessão da telefonia fixa no país, que não poderá ser renovada pela Oi e pela Telefônica. Isso só seria possível se houvesse mudança na Lei Geral de Telecomunicações. Essas alterações constam no projeto de lei complementar 79, parado no Congresso.

publicidade

por Bahia Notícias

 

Deixe seu comentário

Comentarios