Ubatã: Rede municipal de Educação paralisa por 10 dias a partir desta quarta-feira

O Sub-Secretário Municipal de Educação, Livanor Santos, e a Diretora da APLB/Sindicato, Andréia Miranda, concederam, nesta terça-feira (14), entrevista ao Primeira Página, programa da Rádio Povo. Na pauta da entrevista, a paralisação nacional dos profissionais da educação por 10 dias a partir desta quarta-feira (15). As principais reivindicações da paralisação são o cumprimento do piso nacional dos professores e também contra a reforma da previdência. Segundo explicou Livanor e Andréia, a reforma da previdência pretende acabar com a aposentadoria especial do magistério tanto para os novos concursados como para quem tem menos de 45 anos, no caso de professoras, e menos de 50 anos, no caso de professores. Isso significa que quase 70% da categoria dos profissionais do magistério, em efetivo trabalho na docência, deixará de ter direito à aposentadoria especial. A dupla ainda lembrou que a idade mínima para aposentadoria, caso a proposta seja aprovada, será de 65 anos, tanto para homens como para mulheres, e para receber aposentaria integral o servidor precisará contribuir por 49 anos com a presidência.  Durante a paralisação, os profissionais da educação farão manifestação. Os faltosos terão os pontos descontados. (Ubatã Notícias)

Representantes da Educação e APLB concedem entrevista (Foto: Ubatã Notícias)

 

Leave a Comment