Prefeitura garante assistência a 4.846 pacientes com asma em Feira de Santana

A asma é uma doença crônica causada pela inflamação dos brônquios que pode ocasionar o fechamento das vias aéreas e prejudicar a respiração. A Prefeitura de Feira de Santana garante a assistência a 4.846 pacientes portadores da doença através do Programa de Asma e Rinite Alérgica (ProAr).

Na terça-feira (07) – Dia Mundial da Asma – a paciente acompanhada pelo programa há sete anos, Luziane Rosário, realizou mais uma consulta de rotina com a pneumologista. Luziane tem 15 anos de idade, foi diagnosticada com asma aos 8 anos e afirma ter percebido melhoras depois do início do tratamento.
PUBLICIDADE

A mãe de dela, Luzinete Pereira, percebeu os sintomas da doença quando a filha era criança. Ela conta que a menina passou por um internamento com muita falta de ar e não apresentava melhoras com os medicamentos. “Depois dessa situação ela foi diagnosticada e encaminhada para o ProAr, onde virou rotina comparecer a unidade para realizar o tratamento”, explica a lavradora, Luzinete Pereira.

De acordo com a médica pneumologista, Manuela Trindade, a asma não tem cura, e sim tratamento para amenizar os sintomas. “Os pacientes com asma têm dificuldade ao respirar, falta de ar durante a noite, infecções respiratórias frequentes, respiração pela boca, respiração rápida ou sibilante”, sinaliza.

Os serviços oferecidos pelo programa vão além da consulta com o médico especialista, para amenizar as crises asmáticas e desobstruir os brônquios sessões de fisioterapia também são ofertadas. As pessoas em tratamento que necessitam utilizar medicamentos, recebem o material de forma gratuita através do programa do Governo Federal, Farmácia Popular.

Os pacientes atendidos pelo ProAr são geralmente crianças, mas a doença pode também ser desenvolvida na fase adulta. “Alguns fatores como pêlos e poeira podem potencializar as crises”, explica a pneumologista.

O ProAr funciona no Centro de Saúde Especializado Dr. Leone Coelho Leda (CSE), localizado no centro da cidade, na rua Professor Germiniano Costa. Para ser atendido pelo programa, o paciente com os sintomas parecidos com a asma deve procurar a unidade de saúde e passar pela avaliação do clínico, que pode solicitar a consulta com o pneumologista. As guias são encaminhadas para a Central Municipal de Regulação, responsável pelo agendamento.

por Acorda Cidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*